Cariocas no Canadá

Translate

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Hipotecados!



Minha chave de casa na capinha de patinho que ganhei agora de aniversário


Bom pessoal,tudo que a gente começa costuma ter um meio e fim.Nossa história de imigração é parecida até certo ponto pois o que chamarei de ''fim''se trata mesmo de uma ''conclusão'' por assim dizer..o que escrevo agora é quase a conclusão,porém ainda tem mais por vir!!

Vou explicar melhor;
Começo:
Há 3 anos e 6 meses atrás,no dia 12 de novembro de 2008,chegávamos ao Canadá cheios de sonhos e inseguranças.
O medo era muito presente naquele momento.
Medo de ter errado na escolha,medo de ter deixado os amigos e famílias distantes e não conseguir nos fixarmos aquí,criarmos raízes novas para podermos nos sentir um dia em casa.
Medo de Marcelo não conseguir emprego na área dele,de dar algo errado no longo percurso de validação do diploma e entrada na OIQ(Ordem dos engenheiros do Quebec).
Medo de nossa filha não se adaptar,passar dificuldades na escola,de ser alvo de preconceito,etc,etc..
Medos que acredito fazerem parte na maioria das cabeçinhas dispostas a imigrar.
Uma parte de nós é só coragem,determinação,planejamento.Outra parte é o sentimento,a insegurança,o medo.
E começamos assim nossa caminhada na direção de nossos objetivos de estudo,amizades,trabalho e conquistas materiais.
Logo no começo que por sinal foi difícil pq é sempre difícil imigrar e pq viemos com uma re$erva bem limitada(conscientes),percebemos que as coisas aquí são um pouco mais devagar para acontecerem,porém são mais duradouras,mais permanentes por assim dizer.

Sobre a cultura do povo e adaptação geral não tivemos absolutamente nenhuma dificuldade nem choques.
Muito pelo contrário,foi e tem sido tudo bem tranquilo.
Lembro bem que me choquei com a quantidade de fumantes e com os postes com fiação exposta(sempre achei que passariam por baixo da terra),bobagem da minha cabeça de quem nunca havia saído do Brasil.

Quem acompanha o blog desde o começo,sabe que nossa batalha não foi pequena,mas nada além do normal não pois na profissão de engenharia,o caminho é mesmo mais longo,requer mais disposição e vontade de estudar pois é mesmo puxado.

Meio:
Nossa 1ª oportunidade apareceu longe da cidade onde morávamos e apesar das dificuldades (enormes)de vivermos durante esse ano aquí,sobrevivemos relativamente bem.
Quando digo NOSSA,quero dizer da família,pois além de não possuir níver superior,JAMAIS deixaríamos de vir todos juntos numa oportunidade como essa que apareceu para Marcelo como engenheiro na construção de uma usina hidroelétrica de médio porte.

Ele precisava demais disso profissionalmente e emocionalmente também.
Hoje ele se sente realizado,capaz e em pleno rítmo de trabalho como há muitos anos não se sentia.
Certas coisas na vida são complicadas de se medir o valor,essa é uma delas.
Somos uma família muito unida e priorizo o equilíbrio dela acima de tudo.

Fiz esse resumo para chegar ao título da postagem da forma que acho que deveria chegar,aquí fazer uma hipoteca não é algo de outro mundo como no Brasil.
Basta vc fazer sua lição de casa direitinho,ser honesto,construir um bom histórico de crédito,ter trabalho e um pouquinho(dependendo do tamanho de seu sonho) de dimdim para dar a entrada que é a partir de 5% e pronto.
Conosco não foi diferente,o que mudou foi que não tínhamos urgencia nisso como já disse antes e sim no trabalho bom que nos permitisse ter um pouco de segurança.

Desde o meio do ano passado,há exatamente 1 ano atrás,já tínhamos as condições burocráticas para fazer uma hipoteca de um cantinho pra gente. Mas.. não tínhamos o valor da entrada suficiente.
Resolvemos assim começar pela 1ª vez em nossas vidas a poupar.
Guardamos por seis meses o máximo que pudemos.
Vivendo numa cidade pequena sem opções de lazer, isso facilita com certeza pois gastamos menos com roupas,cinemas,saídas,etc..

Quando chegou em outubro,começamos a olhar com mais atenção alguns imóveis e chegamos a considerar comprar algo aquí em Sept Îles,mas logo mudamos de idéia pois teríamos que pôr a venda em um ano e quem sabe perder dinheiro numa dessas.Mas queríamos aproveitar o bom histórico que tínhamos naquele momento já que o futuro ainda era incerto .

Então aconteceu de minha mãe que vive sozinha no Brasil querer fazer um financiamento de um ap pra ela já que paga aluguel lá até hoje.
Comentei com ela que estávamos vendo algo para nós aquí e que é uma questão de tempo para ela vir se juntar anós já que sou sua única filha e ela é viúva.
Para que comprar algo no Brasil se não pretendemos voltar pra lá??
Ela depois de pensar por uns dias me procurou dizendo que havia decidido comprar em parceria conosco algo aquí para que no futuro quando resolvesse vir de vez para morar,tivesse um canto só dela.
Conclusão:
Conversa vai e conversa vem,todos de acordo,saímos em busca de um lugar que nos acomodasse a todos com independência e privacidade.
Decidimos por um térreo de duplex(é como um sobrado no Brasil) que tivesse um subsolo já reformado e com porta independente dando acesso para a rua.
Nós ficamos com o térreo e ela com o apartamento do subsolo.
Precisaremos apenas fazer uma pequena cozinha para ela e uma parede separando os 2 andares na parte de baixo,e em breve começaremos nossa pequena obra.

Contei com a ajuda de uma agente imobiliária,a Caroline Dostie,que foi muito competente e atenciosa,principalmente considerando nossa situação de vermos a distância.
Expliquei o bairro que queríamos,as condições do imóvel,tamanho,etc.. e que fosse ''divisível''(desmembrado)do de cima pois quando não é,o valor de entrada é de no mínimo 20% o que nos deixaria de fora.
Isso aquí é bem raro infelizmente(ser desmembrado),porém nós encontramos o imóvel perfeito para nós,exatamente como precisávamos e melhor do que sonhávamos encontrar.
Em novembro após vermos por fotos e um filme que nossa agente fez,fomos ver pessoalmente o local e amamos.
Já tínhamos a ficha pré aprovada no nosso banco(Scotia) igual a uma carta de crédito,com valor limite estipulado,etc. e mandamos ver nos 1ºs passos;inspeção,negociação,enfim,na papelada de compra.
Marcamos nossa assinatura e posse das chaves para a última semana do ano para que ficasse ainda datada de 2011,o ano de nossas maiores conquistas aquí.
Fizemos tudo com uma tabeliã brasileira que se chama Elisabete Cunsolo e ficamos muito satisfeitos com o trabalho dela,sem falar que tratar de negócios na nossa lingua é sempre algo mais confortável.
Fizemos nossos testamentos com ela também.

Então vc deve estar se perguntando daí; mas pq nao falou nada sobre a compra da casa antes?
E eu te respondo: Pelo simples fato de ainda estarmos aquí em Sept Îles e confesso que nao sentia como se tivesse comprado .
Estar longe,isolados de todos e de tudo,vivendo esse dia a dia estressante que temos vivido nos deixa meio que confusos as vezes.
A gente quando compra uma casa, costuma morar nela,exceto quando a compramos para fins de renda extra.Mas nesse caso, foi muito bizarro.

Entramos nela assim que pegamos as chaves e ficamos lá dentro por uma semana apenas.Voltei com lágrimas nos olhos.

Tivemos que voltar pra cá e deixa-la lá, sem nem ter conhecido tudo direito.
Voltamos em fevereiro por mais uma semana e fui pela 1ª vez na varandinha da frente.
Isso tudo é muito esquisito,desconfortável mesmo.
A gente quer se sentir lá mas está aquí.
Depois disso (fevereiro)na semana do relache comecei a sentir lá como meu lar e aquí como um esconderijo,algo realmente passageiro que precisávamos enfrentar ainda mais alguns meses..alguns longos e intermináveis meses..

Depois,em abril,ouve uma reunião de trabalho de Marcelo no escritório de Montreal e aproveitamos para ir passar a Pascoa lá.
Foi ótimo pq foi a 1ª vez que pudemos fazer um almoço,receber nossos melhores amigos em torno de uma mesa,mesmo que de plástico improvisada.

Nossa mobília aquí,entulhada num ap pequeno sem espaço pra nada e nossa casinha lá, vazia,tadinha,fazendo até eco! rsrsrs..

Mas de grão em grão seguimos nós e agora estamos prestes a irmos morar de vez no nosso novo lar e isso nos deixa enormemente felizes.

Podemos dizer que conseguimos nos ''hipotecar''direitinho, conforme havíamos planejado e ficamos tranquilos pois quando minha mãe der sinal de que chegou a hora,ela poderá vir direto para o apartamento dela e ter sua vida independente da nossa mas ao mesmo tempo estando perto para qq necessidade e podermos voltar a conviver como antes em nossos almoços de domingo.

Aos poucos TUDO vai se encaixando e vamos engrossando a lista dos que conseguiram vencer no Canada.

Em breve venho contar mais novidades,coisas boas que estão por vir e que nos motivam a continuar seguindo o caminho do bem,do certo,nos cercando das amizades certas e agindo com fé e paciência.
MUITA PACIENCIA!

Nossa rua no inverno


E agora na primavera




Bom restinho de semana para todos!

18 comentários:

  1. Fiquei muito feliz de ver que voce realizou mais um sonho, mas o que eu achei mais incrivel e maravilhoso ao mesmo tempo foi a possibilidade de voce poder ficar com a sua mãe perto de voce mesmo que no futuro.A gente que tem que deixar as pessoas amadas da nossa familia longe sabem o quanto doi esta distancia. E voce por puro merecimento ganhou dois presentes ao mesmo tempo, a casa e a sua mãe poder morar com voce.Sabe que eu nunca tinha pensado nesta soluçao, embora para mim seja impossivel.Minha mãe é muito apegada à casa dela e aos outros filhos.Vamos ver se no futuro eu vou te visitar ja na sua casa nova! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!
      Nós sabemos quando saímos que estamos fazendo uma escolha e que com isso virão as consequencias.Acho que muitas vezes o mais difícil em imigrar é deixar os parentes e amigos que amamos. O resto nos adaptamos mais rapidamente e causando dor a nós mesmos e não a eles também.
      Essa saída já era parte de nossos planos antes de virmos,mas realizar na prática nos deixa bem mais tranquilos com certeza.
      Ser filha única tráz um peso também.Vem a vantagem dela poder vir e a desvantagem de se nao vir,ficará sozinha lá.
      Bjs!!! :)

      Excluir
  2. É sem dúvida uma grande conquista e vcs merecem isto e muito mais!
    Vcs são exemplo para nós aqui...vcs plantaram e agora estão colhendo frutos maravilhosos de vossos esforços e trabalho.
    Parabéns!!
    Muito sucesso e alegrias na casa nova!
    Com carinho, eu te abraço Pati querida!
    Bjs iluminados! _/\_ Namastê!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Bia,mas quem planta,colhe!! Isso vale pro bem e pro mal! rsrs..
      Tem gente que diz que temos sorte,mas nao encaram metade do que encaramos até agora! Nem sabem o significado da palavra fé se nao forem ler no dicionário. :(
      Vcs estarão em breve muito bem instalados e adaptados,tenho certeza disso pois sei o caminho que trilham.
      Bjs!!

      Excluir
  3. Parabens pela conquista! Que Deus continue abençoando a familia de vcs! :)
    Abraços
    Monique

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Monique!
      Volte sempre ao blog!

      :)

      Excluir
  4. Oi Patinha, que coisa maravilhosa !

    Fiquei muito feliz com mais esta conquista!
    Estou meio sumida daqui (dos cometários) mas sempre passo pra dar uma lida nos posts, que sempre gosto muito !!!

    Um grande beijo e parabéns! h,o chaveiro é lindo!

    Luciana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Luciana!!
      Meu chaveiro é tudo de bom né? rsrs.. adorei!
      Obrigada por vir ao blog!
      Beijos!!

      Excluir
  5. Parabéns por mais essa conquista :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Pat!!!
      Vamos em frente!

      Bjs e volte sempre!

      :)

      Excluir
  6. PARABÉNS!!! A Rua é maravilhosa! parabéns de verdade por terem vencido (eu fui e não aguentei.. voltei para o Brasil) então sei como é dificil, muitas mas muitas felicidades no novo lar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriela! Obrigada!

      Que historia vc deve ter pra contar hein?
      Também é preciso coragem para voltar,acho que eu não conseguiria!!

      Obrigada por vir ao blog,fica a vontade se quiser conversar,sei lá! Mande email pra mim!
      bjs!!

      Excluir
  7. Patinha, a Bia disse tudo, nessa vida tudo é ciclico e a gente colhe ali o que plantou aqui, não tem escapatória.
    Desfrutem com alegria dos frutos dessa luta cheia de amor, fé e esperança. Vocês são mesmo um exemplo pra nós.
    Bjs!

    Mamãe ZO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Mamãe Zo! Por isso aproveitar o agora,cuidar do hoje pq o amanhã será sempre fruto do que estivermos fazendo.
      Obrigada! Hoje só pedimos saúde e agradecemos por tudo que recebemos,seja bom ou ruim.

      Bjss

      Excluir
  8. Parabéns pela conquista! E que a hora de vocês estarem finalmente no "chez nous" de vocês chegue logo! :-)

    Estamos em Montreal ha pouco mais de 3 meses. Os 3 primeiros, passados em uma casa que nao era nossa, com uma decoraçao que odiavamos, nos espremendo em um quarto com as nossas malas. Agora que alugamos nosso apartamento, mesmo que alugado, da uma alegria tao grande de ter o nosso cantinho, do nosso jeito. Imagino soh a alegria de comprar uma casa. Aproveitem esse momento!!

    Um abraço,
    Julia.
    http://voilapourquoi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Julia!
      Obrigada!!
      Que chegue logo mesmo! Estamos na reta final,em rítmo de mudança novamente. :)
      Chegar e não ficar bem acomodado é bem chato hein? Que bom que agora estão felizes e bem instalados no seu cantinho. Isso de ser nosso é algo meio relativo pois o lugar que morávamos em Montreal era realmente nosso lar,e era alugado. Já moramos em casa própria que não era tão aconchegante como lá.
      Mas sinto que essa já é nosso lar também. :)

      Um abraço!!

      Excluir
  9. Parabéns!

    Ter uma casa e ter que esperar para morar nela deve ser bem pior do que ter um CSQ e ter que esperar um visto :) !!

    Abraços,

    Johnny

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Johnny! Quanto tempo hein?
      Olha,apesar de ser algo difícil e meio que torturante,fomos nós quem optamos por comprar antes de voltarmos,portanto um ''sofrimento''planejado.
      Mas esperar o visto sem ter data,acho bem complicado viu? Já comentei com outros colegas sobre isso,não sei como estaria no lugar de vcs nessa espera indefinida.
      Paciência daquí e daí! O bom é saber que sempre tudo se resolve da melhor forma.

      Abçs! Obrigada pela visita e comentário!

      Excluir

A melhor resposta à calúnia é o silêncio. (Ben Jonson)